Apresentação

Acho que a luz é o que une meus trabalhos, como se eu estivesse constantemente equilibrando luz e sombra. – Lucas Arruda

O trabalho de Lucas Arruda se concentra com obstinação num tema bem definido no cânone da história da arte para abordar complexos estados mentais contemporâneos. Sua pesquisa se desenvolve fundamentalmente em torno da manifestação da paisagem, pensando e experimentando nossa capacidade de viver pela mediação da luz e do olhar.

Por meio de uma poderosa e coesa série de pinturas a óleo, e também de projeções de slides e instalações de luz, suas paisagens existem no ponto de tensão entre abstração e figuração, entre aparição e vazio. A cada lance de visão são demarcadas experiências num processo de construção e reconstrução da memória, como se a formulação de campos de cores tateasse o corpo imaterial das passagens temporais e das sensações vividas.

Nos movimentando acima e abaixo de linhas do horizonte, o artista nos põe diante de atmosferas carregadas com questões tão visuais quanto metafísicas. Entre o céu e a terra, o etéreo e o sólido, a imaginação e o terreno, uma contemplação meditativa encontra sua rotina ao acompanhar um interminável, e nem sempre claro, ciclo de sublimação e deposição da matéria.

Lucas Arruda (São Paulo, 1983) vive e trabalha em São Paulo.

O artista possui exposições individuais em lugares como David Zwirner, New York (2024); Fondazione Sandretto Re Rebaudengo, Madri (2023); Instituto Tomie Ohtake, São Paulo (2022); Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre (2021); Pond Society, Shanghai (2020); Fridericianum, Kassel (2019); Cahiers d’Art, Paris (2018); Indipendenza, Roma (2016); Lulu, México DF (2015); Pivô, São Paulo (2015).

Além disso, exposições institucionais coletivas incluem David Zwirner, Los Angeles (2024); C3A Centro de Creación Contemporánea de AndalucíaCórdoba (2024)Taka Ishii Gallery, Tóquio (2024);  Marciano Art Foundation, Los Angeles (2024); Pinault Collection, Paris (2023); Dhaka Art Summit, Dhaka (2023); Bourse de Commerce – Pinault Collection, Paris (2023); Fondation Beyeler, Basel (2022); MASP, São Paulo (2022); Pinault Collection | Le Fresnoy, Tourcoing (2022); Fondation Beyeler, Basel (2020, 2021); Dhaka Art Summit, Dhaka (2020); Instituto Tomie Ohtake, São Paulo (2019); Punta della Dogana, Veneza (2019); Fiorucci Art Trust, Stromboli (2019); Palais de Tokyo, Paris (2019); Fondation Beyeler, Basel (2018); Couvent des Jacobins and Musée des Beaux-Arts, Rennes (2018); Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra, Coimbra (2017); Kunsthal KAdE, Amersfoort (2016); 1ª Bienal Internacional de Asunción, Asunción (2015); La Réserve Paris, Paris (2013); Museo del Barrio, Nova York, (2013); Pinacoteca de São Paulo, São Paulo (2012).

O trabalho de Arruda é parte de coleções proeminentes como as de Art Institute of Chicago, Chicago; Boros Collection, BerlimCentre Pompidou, Paris; Foundation BeyelerRiehen/BaselFondazione Sandretto Re Rebaudengo, Turim; Hirshhorn Museum and Sculpture Garden, Washington DC; Institute of Contemporary Art (ICA), Miami; Museu de Arte de São Paulo Assis Chateubriand (MASP), São Paulo; Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo; Pinaut Collection, Paris; Rockbund Art MuseumShangaiRubell Museum, Miami; Solomon R. Guggenheim Museum, Nova York; Stedlijik MuseumAmsterdanTate Modern, Londres; TBA21, Thyssen-Bornemisza Art Contemporary, Madri; X Museum, Pequim.

Obras Selecionadas
Exposições
Publicações
Notícias
Solicitar

Inscreva-se na nossa newsletter para receber as últimas atualizações sobre Lucas Arruda e a galeria

Campos Requeridos

We will process the personal data you have supplied to communicate with you in accordance with our Política de Privacidade. Você pode cancelar a assinatura ou alterar suas preferências a qualquer momento, clicando no link em nossos e-mails.

Lucas Arruda’s work in São Paulo exhibition