Vistas da exposição
1 de 22
Obras
Slideshow
1 de 36
Thumbnails
Texto

30/07 - 07/08 2022

d'Ouwe Kerke
Dorpsstraat 16
4525 AH Retranchement
Países Baixos

Em sua terceira edição, a Mendes Wood DM retorna à igreja secularizada, do século XVII, no vilarejo de Retranchement, na fronteira entre a Holanda e a Bélgica, para a abertura da exposição All Season Sanctuary [Santuário para todas as estações], que leva o nome de uma escultura do artista estadunidense Matthew Lutz-Kinoy, que também está em exibição.

Antes, um lugar de culto e oração, a igreja protestante desativada de Ouwe Kerke reúne um conjunto de trabalhos que dilata o significado de transcendência ao desconstruir, cada um de sua forma, sistemas de representação convencionais. All Season Sanctuary apresenta um território híbrido, composto por esculturas, pinturas e trabalhos de técnica mista estimulados pelo encontro de diferentes dicotomias, tais como industrial e orgânico, ordem e desordem, real e imaginário, efêmero e permanente, além de práticas autobiogeográficas que abordam lutas raciais e de gênero e a sociedade contemporânea de consumo e midiática.

Com uma individual recente no Lulu by X Museum, na Cidade do México, o trabalho abstrato de Varda Caivano, que habita entre o desenho e a pintura, apresenta a sua própria natureza, que lhe dá vida. Tendo o mundo material como fonte, Paloma Bosquê, que, em paralelo com Caivano, terá uma mostra individual na Mendes Wood DM em Bruxelas, em novembro, traz duas esculturas produzidas durante a sua residência na Fondation CAB, onde a artista deu prosseguimento à sua investigação sobre o surgimento de formas realizadas com materiais incomuns.

Compartilhando as raízes afro-brasileiras e os problemas sociais e raciais do país, a ancestralidade das pinturas figurativas de Hariel Revignet pode ser vista ao lado dos trabalhos sacro-populares de Paulo Nazareth, nos quais o artista transforma a condição de produtos usados em festas católicas ao colocá-los em pedestais, com suas datas de validade eternizadas em resina, junto de seu cemitério de bolas de futebol cimentadas.

Instigado pelo instante anterior a um evento e pelo contraste entre materiais industrializados e formas orgânicas, o novo corpo de trabalhos de Hamish Pearch consolida o tempo e brinca com sua duração. Também no encontro entre o orgânico e o inorgânico, Alma Allen, que este ano participou de uma exposição no Rockefeller Center em Nova York e está atualmente no Lustwarande, marca sua presença em Retranchement com uma escultura biomórfica feita em bronze.

Além disso, All Season Sanctuary inclui trabalhos feitos com algodão tecido à mão da artista chinesa Miranda Fengyuan Zhang, que contrastam com a pesada escultura de Neïl Beloufa, feita de concreto, resina epóxi, papelão e luzes neon. Matthew Lutz-Kinoy não só empresta o título de sua obra à exposição, mas traz também pinturas coloridas em grande escala que ocupam as linhas verticais do prédio que, a cada verão, contribui para diferentes formas de transcendência.

Menu
Utilizamos a tecnologia de cookies com o objetivo de melhorar cada vez mais a sua experiência de navegação no nosso site. Continue ou feche essa mensagem para permitir a utilização de cookies. Para mais informações sobre a nossa Política de Cookies e sobre como gerenciar seus cookies, clique aqui.